sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

AS CARACTERÍSTICAS DA OVELHA (João 10:1-18)

AS CARACTERÍSTICAS DA OVELHA


(João 10:1-18) Em toda Bíblia, encontramos Deus nos comparando a cordeiros e o próprio Jesus sendo definido assim, como vemos em Isaías 53:7.

“Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca”.

1) As ovelhas são animais:

 Muito dócil (não possui garras, dentes fortes, veneno ou qualquer outro tipo de defesa) obedientes, porém muito ingênuas, pode ver um precipício a frente, mais continua andando rumo ao precipício até rolar morro abaixo.

*um jornal de Istambul publicou um fato curioso, uma ovelha foi andando e caiu no despenhadeiro, o espetáculo que se seguiu foi estarrecedor, pois o restante do rebanho seguiu o passo da primeira e 1500 ovelhas morreram, enquanto os pastores estavam tomando café da manhã.

 Ela não tem um bom faro, e são susceptíveis a comer tudo o que encontram pela frente, não distinguindo a erva daninha da relva boa e saudável.

 Por isso o pastor deve estar sempre prestando atenção a todas elas, pois são muito comum elas também se perderem do grupo por uma distração qualquer.

2) São animais medrosos, se não sentirem o cheiro, não verem nem ouvir seu pastor, ficam tão assustadas que correm sem rumo e aí pode acontecer de se perderem ao sair do aprisco.

(ELAS CONHECEM ,O CHEIRO, A VOZ ENTRE 1000 PASTORES ELA SABE QUEM É O SEU PASTOR)



3) É praticamente um dos únicos animais no mundo que não sabe se defender de predadores, nem lutar por suas vidas sequer elas conseguem fazer. (O CAJADO E O BORDÃO(bastão) e FUNDA DO PASTOR) que ia no alforje junto com algumas pedras

4) Quando a ovelha estava doente ou ferida, ela era carregada nos ombros do pastor.

5) As ovelhas ficavam no aprisco, redil sobre a segurança do pastor que ficava atravessado de uma extremidade a outra. (EU SOU A PORTA ele enfrentava na noite, frio, fome, sono).

6) O pastor ficava na porta do aprisco contando cada uma, se faltasse alguma, ele deixava em segurança as demais eia em busca da perdida.

7) As ovelhas viviam em um clima seco que eram infestadas de moscas:

7.1) Que não deixam elas se alimentarem direito.

7.2) Deixavam elas inquietas e assustadas, e acabavam a sustando as demais, faziam muitas correrem sem direção, saindo do aprisco e ficando expostas ao perigo (mortas pelos lobos, ursos e chacais).

7.3) Se tivessem algum tipo de ferimento na cabeça, as moscas depositavam ovos que se transformariam em lavras e que se não fosse cuidado levariam elas a loucura.

7.4) Para evitar isso, o pastor joga óleo sobre suas cabeças para evitar esse problema(ungi a minha cabeça com óleo e o meu cálice se transborda.

8) Ovelhas são animais de grandes estômagos e comem durante o dia todo. À noite elas costumam brincar de dar cabeçadas uma nas outras e normalmente alguma cai e não consegue se levantar, se não conseguir se levantar, em poucas horas estará morta, pois seu estômago irá comprimir seus pulmões, (por isso durante a noite o pastor passa algumas vezes no aprisco e levanta as ovelhas caídas).

9) O pastor usa duas ferramentas para disciplinar as ovelhas: O cajado e a vara. A Vara é comprida e com um ponto de interrogação na ponta, e com ela o pastor livra as ovelhas de ficarem presas a arbustos ou espinheiros. O cajado serve para que a ovelha não vá aonde não lhe é permitido. Em uma briga ou quando está a ponto de se desgarrar, o pastor lança o cajado sobre ela e a assusta.

10) A ovelha é um animal totalmente domesticável, tanto que ela apenas segue a seu pastor, se outro a chamar ela não atenderá e o mais interessante: ao contrário do gado que se grita atrás dele para que ele ande no caso da ovelha o pastor deve ir à frente, chamando-a, mostrando o caminho que deve seguir.

11) Discernimento e ingenuidade, não tem uma boa visão é míope, mais a ovelha não sabe diferenciar uma relva boa e uma venenosa para comer, somente os olhos atentos e experientes de seu pastor poderão discernir isso e indicar a ela o que é bom para se alimentar.

12) Amados, somos ovelhas que antes estávamos desgarradas, mas assim como Cristo disse em sua palavra, ele nos resgatou, ele nos trouxe para seu aprisco onde ele cuida de nós.

13) Quando damos nossas cabeçadas, ele vem nos levantar para não morrermos, quando as moscas nos rodeiam querendo nos distrair da presença do Senhor e por muitas vezes nos distanciamos do rebanho, correndo sem rumo e levando outras conosco, ele nos pega com amor e unge nossas cabeças com óleo, para afugentá-las e podermos viver em paz.

14) A vara (bastão) e o cajado não são ferramentas que Cristo gostaria de usar sempre conosco, mas constantemente ele tem usado, pois somos desobedientes e inconstantes, e ele já dizia: Eu disciplino aquele que amo!

*são símbolos de força, poder e autoridade de Deus;

*Quando há uma ovelha muito rebelde e fujona no rebanho, o pastor costuma quebrar as pernas dela com o seu cajado. Durante o processo de cura, o pastor carrega a ovelha em seu colo, o tempo todo e lhe dedica uma atenção especial: trazendo alimento, água e remédios. Enquanto a ovelha vai se recuperando, aprende a confiar em seu pastor e, depois de curada, dificilmente voltará a fugir novamente.

OS TIPOS DE OVELHAS DE EZEQUIEL 34:16 1)



Ovelhas perdidas Existem milhões de ovelhas perdidas espalhadas pelo mundo. São ovelhas sem rumo, sem futuro, sem esperança, sem fé. A Igreja precisa buscar essas ovelhas, onde estão.

2) Ovelhas desgarradas A ovelha desgarrada já foi do rebanho de Jesus, mas iludiram-se com o mundo, ou decepcionaram-se com o rebanho. Cresce o número dessas ovelhas magoadas, feridas, escandalizadas. Vemos busca-las, precisamos.

3) Ovelhas fracas, quebradas, quebrantadas Essas ovelhas são do rebanho, mas não conseguirão seguir sem auxilio. As ovelhas fortes têm que suportar as fraquezas dessas fracas e praticar tudo o que for bom para edificá-las (Romanos 15:1 e 2). São irmãos que caíram em tentação e que precisam de tratamento para corrigir as fraturas (Gálatas 6:1 e 2).

4) Ovelhas doentes A Igreja é um hospital que trata dos males que afligem a alma humana. A terapia ministrada resultará no desfrutar das bênçãos conquistadas para nós na cruz: vida em abundância (João 10:10), paz de Cristo (João 14:27 e 16:33) e alegria de Cristo (João 15:11 e 17:13). 5) Ovelhas gordas e fortes

*no galinheiro as coisas se resolvem a base da bicada, o gado resolve as suas diferenças na base das chifradas, normalmente uma ovelha mais velha, arrogante dominadora, se candidatará a líder do rebanho e tentará manter a sua posição, expulsando as outras fêmeas e cordeiros a base da cabeçada.

* a confusão gerada deixa as demais ovelhas irritadas, nervosas, tensas, insatisfeitas, inquietas, magras e a única maneira de resolver o conflito é a presença do pastor que põe fim as diferenças e rivalidades.

 Essas ovelhas são rebeldes, egoístas, que maltratam as fracas, impedindoas de comerem e beberem. Pastores muitas vezes, deixam de pregar a verdade, para não ferir ovelhas, pra não incomoda-las, mas é muito melhor arrancar o tumor e cura-las do que saber, que mais tarde queimaram no inferno. Existem muitas ovelhas gordas dentro das igrejas, que estão pesadas, não conseguem fazer nada e ainda por cima , dificultam o trabalho dos lideres, sendo usadas pelo diabo, para distrai-los.

PR NALDO - JULHO 2014.



sábado, 12 de agosto de 2017

(João 14:6). “Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14:6).

(João 14:6). “Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14:6). Você provavelmente já deve ter ouvido aquela famosa frase dita em nosso mundo: todos os caminhos levam a Deus. Essa frase é repetida por aqueles que não conhecem completamente a Bíblia e que, por algum motivo, têm medo de se posicionar diante do que é verdade e do que não é verdade. Jesus, em uma de Suas falas, declarou algo interessante: “Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14:6). Eu sou o caminho Era natural que com todas as falas de Cristo do que iria acontecer (Sua morte, sofrimentos e demais coisas) os discípulos se sentissem perdidos, afinal, por um bom tempo Jesus os guiava, os ensinava como um mestre dedicado. Em breve, sem a presença física de Jesus, quem os guiaria? Quando Jesus diz “eu sou o caminho” está reforçando a ideia de que Ele era o messias que representava o acesso pleno a Deus. Após a morte de Cristo o véu do santuário se rasgou, dando livre acesso a Deus. Jesus é o caminho que nos leva a Deus. Não existem outros caminhos. Eu sou a verdade Verdade é algo que é incontestável, fiel, absoluto, que é fato, em que não há sombra de dúvida. Quando Jesus diz que Ele é a verdade está dizendo claramente que Ele não é “uma verdade” como muitos por aí costumam pregar, dizendo que há muitas verdades e que cada um tem a sua verdade. Jesus é a verdade absoluta, pois é Deus. Ele é a verdade plena em que não há engano. Sendo Ele a verdade, podemos trilhar, sem medo, pelo caminho correto, o caminho em que não há engano ou sombra de dúvida. Eu sou a vida A vida é a bênção maior criada por Deus. Deus nos criou para a vida. Quando Jesus diz que Ele é a vida está deixando claro que Ele é a fonte da vida. Ele mesmo iria mais tarde vencer a morte e ressuscitar cheio de vida. Jesus é a vida plena, Ele é quem nos deu a vida eterna com Deus, a vida eterna vivendo no caminho e na verdade. Somente através Dele a vida é possível. Sem Ele não há vida: “Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer” (João 15:5).

domingo, 27 de novembro de 2016

Contribuição para a próxima EBD do dia 27/11/16 PERGUNTAS PARA A PRÓXIMA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL 27/11/2016

Contribuição para a próxima EBD do dia 27/11/16 PERGUNTAS PARA A PRÓXIMA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL 27/11/2016 1. Qual a palavra usada para definir a atitude do homem no chamado “pecado original”? 2. Qual o argumento usado pelo adversário para levar o homem à desobediência? 3. Qual foi a primeira recomendação de Deus que está no verso 17, capítulo 2 de Gênesis? PERGUNTA 1 RESPOSTA: *Pecado original* = aquele pecado e sua culpa que todos nós possuímos aos olhos de Deus como resultado direto do pecado de Adão no Jardim do Éden. O homem é incapaz de ter vitória sobre o seu pecado, exceto sob o poder do Espírito Santo. Esse poder só é possuído quando alguém arrepende-se do seu pecado e vira-se para Cristo em total dependência dEle e Seu sacrifício expiatório na cruz. Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um muitos serão feitos justos. Romanos 5:19 Desobediência. "E a Adão disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ORDENEI, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida. “Gênesis 3:17 PERGUNTA 2 RESPOSTA O argumento utilizado pelo adversário para enganar o homem foi que o homem não moreria e seria como Deus. Gênesis 3 4. Disse a serpente à mulher: Certamente não morrereis. 5. Porque Deus sabe que no dia em que comerdes desse fruto, vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal. COMENTÁRIO O adversário foi expulso por causa da soberba pois queria um trono acima do trono de Deus. É ele usou deste artifício para levar o homem a desobedecer. PERGUNTA 3 RESPOSTA Não comer da árvore do conhecimento do bem e do mal, preservando a vida eterna. Gênesis 2:17. mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dessa não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás. COMENTÁRIO Só há uma forma do homem voltar a se relacionar com Deus e ter direito a vida eterna, através do novo pacto (Testamento, Aliança) que foi selado com o sangue do Senhor Jesus, que levará o homem a Eternidade. Hebreus 9:28 Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação

domingo, 18 de setembro de 2016

As 7 lições do deserto - “Nunca se apartou do povo a coluna de nuvem durante o dia, nem a coluna de fogo durante a noite”. (Êxodo 13, 22)

As 7 lições do deserto Será que Deus sente prazer em ver o sofrimento dos seus filhos? Claro que não! Assim, hoje aprenderemos que o deserto nos garante ricas bênçãos, mas para gozá-las teremos que aprender a viver nos desertos. Por isso, o apóstolo Paulo afirmou: “Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação.” (2 Coríntios 4, 17). Certa feita, Deus conduziu seu povo Israel pelo deserto: “Assim Deus fez o povo rodear pelo caminho do deserto...” (Êxodo 13, 18) desta passagem extraí 7 lições importantes para que você contemporâneo vença todos os seus desertos: 1. CUIDADO COM ATALHOS “Tendo Faraó deixado ir o povo, Deus não os levou pelo caminho da terra dos filisteus, posto que mais perto, pois disse: Para que porventura o povo não se arrependa, vendo a guerra, e tornem ao Egito. Porém Deus fez o povo rodear pelo caminho do deserto”. (Êxodo 13, 17-18). Deus traçou um longo caminho para que seu povo Israel atravessasse. Essa longa jornada até a terra prometida tinha uma razão de ser, um propósito nos planos do criador e não adiantava o povo tentar encurtar ou desistir dela. 2. DESERTO É UM LUGAR DE DIREÇÃO DE DEUS “21 O SENHOR ia adiante deles, durante o dia, numa coluna de nuvem, para os guiar pelo caminho; durante a noite, numa coluna de fogo, para os alumiar, a fim de que caminhassem de dia e de noite. 22 Nunca se apartou do povo a coluna de nuvem durante o dia, nem a coluna de fogo durante a noite.” (Êxodo 13, 21-22). Observe que durante todo o percurso no deserto uma coluna de nuvem (durante o dia) e uma coluna de fogo (durante a noite) guiavam o povo mostrando o caminho a ser seguido. 3. NO DESERTO, MESMO QUE NÃO PAREÇA, DEUS SEMPRE ESTARÁ POR PERTO “Nunca se apartou do povo a coluna de nuvem durante o dia, nem a coluna de fogo durante a noite”. (Êxodo 13, 22) 4. DEUS TEM TUDO EM SEU CONTROLE “Endurecerei o coração de Faraó, para que os persiga, e serei glorificado em Faraó e em todo seu exército; e saberão os egípcios que eu sou o Senhor”. (Êxodo 14, 4). 5. DESERTO É UM LUGAR DE LIVRAMENTO “Moisés, porém, respondeu ao povo: Não temais: aquietai-vos e vede o livramento do Senhor que hoje vos fará; porque aos egípcios que hoje vedes, nunca mais os tornareis a ver. O Senhor pelejará por vós e vós vos calareis.” (Êxodo 14, 13-14) O povo de Israel quando viu a perseguição do exército de Faraó se apavorou. Um grande pavor tomou conta de todos eles. O medo predominava. Entretanto, Deus disse: “não temais: aquietai-vos e vede o livramento que hoje farei.” 6. DESERTO É UM LUGAR DE MILAGRES “Disse o Senhor a Moisés: Por que clamas a mim? Diz aos filhos de Israel que marchem. E tu, levanta a tua vara, estende a mão sobre o mar e divide-o, para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco”. (Êxodo 14, 15-16). 7. DESERTO É UM LUGAR DE VITÓRIA “Emperrou-lhes as rodas dos carros, e fê-los andar dificultosamente. Então disseram os egípcios: Fujamos da presença de Israel porque o Senhor peleja por eles contra nós os egípcios”. (Êxodo 14, 25).

sábado, 25 de junho de 2016

Bálsamo de Gileade — O bálsamo que cura

Bálsamo de Gileade — O bálsamo que cura UM RELATO conhecido no livro bíblico de Gênesis conta que José foi vendido por seus irmãos a uns comerciantes ismaelitas a caminho do Egito. A caravana vinha de Gileade, e os camelos transportavam bálsamo e outros itens para o Egito. (Gênesis 37:25) Esse breve relato indica que no Oriente Médio antigo o bálsamo de Gileade era muito valorizado por suas propriedades curativas especiais. No entanto, no sexto século AEC o profeta Jeremias perguntou com tristeza: “Não há nenhum bálsamo em Gileade?” (Jeremias 8:22) O que levou Jeremias a fazer essa pergunta? O que exatamente é um bálsamo? Existe hoje um bálsamo que cure? Bálsamo nos tempos bíblicos Bálsamo é uma palavra genérica que descreve uma substância aromática e normalmente oleosa e resinosa segregada por várias plantas e arbustos. O óleo de bálsamo, muitas vezes usado em incensos e perfumes, era um dos luxos do Oriente Médio. Estava entre os ingredientes do óleo de santa unção e do incenso usado no tabernáculo pouco depois de os israelitas saírem do Egito. (Êxodo 25:6; 35:8) O óleo de bálsamo também foi um dos presentes que a rainha de Sabá deu em abundância ao Rei Salomão. (1 Reis 10:2, 10) Durante seis meses, Ester recebeu cuidados de beleza e massagens “com óleo de bálsamo” antes de comparecer perante o rei persa Assuero. — Ester 1:1; 2:12. Ao passo que o óleo de bálsamo se originava de várias partes do Oriente Médio, o bálsamo de Gileade só era produzido na Terra Prometida. Gileade era a região que ficava logo a leste do rio Jordão. O patriarca Jacó considerava o bálsamo um dos “produtos mais excelentes do país”, e o enviou como presente para o Egito. (Gênesis 43:11) E o profeta Ezequiel alistou esse bálsamo entre as mercadorias que Judá e Israel exportavam para Tiro. (Ezequiel 27:17) O bálsamo de Gileade era bem conhecido por suas propriedades medicinais únicas. A literatura antiga muitas vezes menciona a capacidade que esse bálsamo tinha de curar e restaurar, especialmente feridas. Bálsamo para uma nação doente Então, por que Jeremias perguntou: “Não há nenhum bálsamo em Gileade?” Para entendermos isso, temos de ver qual era a situação da nação de Israel naquela época. Algum tempo antes, o profeta Isaías tinha feito uma vívida descrição da péssima condição espiritual do povo: “Desde a sola do pé até a cabeça não há nele nenhum ponto são. Ferimentos e contusões, e vergões novos — não foram espremidos nem pensados [tratados].” (Isaías 1:6) Em vez de reconhecer que estava numa situação lamentável e de procurar uma cura, o povo continuava desobediente. Nos dias de Jeremias, só lhe restava lamentar: “Rejeitaram a própria palavra de Jeová, e que sabedoria é que eles têm?” Se eles tivessem se voltado para Jeová, ele os teria curado. “Não há nenhum bálsamo em Gileade?” Sem dúvida, uma pergunta que dava o que pensar. — Jeremias 8:9. De muitas maneiras, o mundo atual está cheio de “ferimentos e contusões, e vergões novos”. As pessoas sofrem com a pobreza, a injustiça, o egoísmo e a falta de bondade, tudo isso porque o amor a Deus e ao próximo esfriou. (Mateus 24:12; 2 Timóteo 3:1-5) Muitos se sentem rejeitados por causa de sua raça, etnia ou idade. Como se isso não bastasse, a fome, a doença, a guerra e a morte aumentam seu sofrimento. Como Jeremias, muitas pessoas sinceras que acreditam em Deus perguntam se não há nenhum “bálsamo em Gileade” que alivie as feridas emocionais e espirituais dos que sofrem. As boas novas que curam Nos dias de Jesus, as pessoas humildes pensavam nessa mesma pergunta. Mas não ficaram sem resposta. Na sinagoga de Nazaré, no ano 30 EC, Jesus leu o seguinte no rolo de Isaías: “Jeová me ungiu para anunciar boas novas aos mansos. Enviou-me para pensar os quebrantados de coração.” (Isaías 61:1) Depois, Jesus aplicou essas palavras a si mesmo, apresentando-se como o Messias, cuja missão era divulgar uma mensagem consoladora. — Lucas 4:16-21. No seu ministério, Jesus pregou zelosamente as boas novas do Reino de Deus. (Mateus 4:17) No Sermão do Monte, ele prometeu às pessoas que sofriam que sua situação mudaria: “Felizes sois vós os que agora chorais, porque haveis de rir.” (Lucas 6:21) Ao divulgar a mensagem de esperança sobre a vinda do Reino de Deus, Jesus trouxe alívio ‘aos quebrantados de coração’. Em nossos dias, “as boas novas do reino” continuam dando consolo. (Mateus 6:10; 9:35) Veja, por exemplo, o caso de Roger e Liliane. Em janeiro de 1961, eles aprenderam sobre a promessa de Deus de uma vida eterna, e isso foi como um bálsamo calmante. “Eu pulava de alegria por causa das coisas que eu estava aprendendo. Estava tão feliz!”, recorda Liliane. Roger, que tinha uma paralisia parcial já por dez anos, acrescenta: “Encontrei grande alegria, a alegria de viver, graças a uma esperança maravilhosa — da ressurreição e do fim de toda a dor e doença.” — Revelação (Apocalipse) 21:4. Em 1970 sofreram a perda de seu filho de 11 anos. Mas não se entregaram ao desespero. Sentiram pessoalmente que Jeová “está sarando os quebrantados de coração e está pensando seus pontos doloridos”. (Salmo 147:3) Sua esperança os consolou. Já por quase 50 anos, as boas novas do vindouro Reino de Deus têm dado paz e contentamento a esse casal. Uma cura que ainda virá Então, será que existe “bálsamo em Gileade” hoje em dia? Sim, ainda existe um bálsamo espiritual. A esperança e o consolo que as boas novas do Reino dão podem curar um coração que sofre. Gostaria de sentir essa cura? Tudo o que você precisa fazer é abrir o coração para a mensagem consoladora da Palavra de Deus e permitir que sua vida gire em torno dela. Milhões de pessoas já fizeram isso. Esse bálsamo curativo nos dá uma antevisão de uma cura maior no futuro. Aproxima-se rapidamente o tempo em que Jeová Deus trará “a cura das nações”, com a vida eterna por objetivo. Então, “nenhum residente dirá: ‘Estou doente.’” Sem dúvida, ainda há “bálsamo em Gileade”! — Revelação 22:2; Isaías 33:24.

quinta-feira, 26 de maio de 2016

CONSULTA À PALAVRA ( I Sm. 23:1,2; Lc.4:16-21; Hb.1:1 )

CONSULTA À PALAVRA ( I Sm. 23:1,2; Lc.4:16-21; Hb.1:1 ) INTRODUÇÃO Quando alguém é chamado pelo SR. para a sua OBRA, uma das primeiras coisas que ele aprende é consultá-lo, pois o seu desejo agora é fazer a vontade daquele que o chamou e não mais a sua ( Gl. 2:20 ) CONDIÇÕES: A ) FÉ ( Rm.. 1:17 ) B ) CLAMOR PELO PODER DO SANGUE DE JESUS ; C ) OBEDIÊNCIA; D ) TEMOR; E ) SABEDORIA; CRITÉRIO PARA DEFINIÇÃO DA RESPOSTA Não existe critério estabelecido. As experiências variam neste aspecto: Pode-se, após o clamor, marcar com o dedo o versículo a ser lido; Pode-se também pedir ou mencionar o nº do versículo pelo qual se deseja obter a resposta à consulta; Ou simplesmente onde os nossos olhos focalizarem. NOTA : A resposta pode vir através de um só versículo, se estamos sós; ou por três versículos, no máximo, se estamos em grupo. ( II Co.13:1 ). SOBRE O QUE DEVEMOS CONSULTAR A PALAVRA A respeito de visões, revelações, sonhos ou outras manifestações do E. Santo, que careçam de uma confirmação na Palavra ( em grupo de intercessão ou com o pastor, sempre que possível ) ; Sobre deliberações que envolvam a Obra ( em reunião do Presbitério ) ; Sobre a vida e as resoluções dos servos ( com os parentes na Obra ou irmãos mais chegados ); Enfim, deve-se consultar somente para fazer toda a boa Obra. Para se fazer a má obra, não se consulta. ALGUNS ASPECTOS PRÁTICOS SOBRE A CONSULTA Não se consulta para pecar; Não se consulta para saber se a orientação do pastor está certa ou errada; Não se consulta sobre assuntos irrelevantes ( Ex: consultar para comprar caixa e fósforo ou beber refrigerante ); Não se consulta para saber se tem que ir para a Igreja; Não se consulta para saber se tem que ir para o trabalho; O conhecimento da Bíblia é fundamental para discernir a vontade de DEUS na Palavra. Caso não entenda o versículo, o servo deve buscar auxílio com o pastor ou com o diácono; A consulta recai apenas num único versículo. Não consultamos um trecho da Escritura, pois Deus vai falar apenas em um versículo da palavra; Não se consulta mais de uma vez sobre o mesmo assunto; Se cair nas páginas em branco ( as folhas divisórias entre o VT e o NT ),então deve ser feita nova consulta; Se pedirmos antes um versículo, devemos evitar a escolha de um número alto, pois tal número pode não existir na Bíblia. ( Ex: pedir que Deus fale no versículo nº 177 ). Os problemas graves ( doenças, cirurgias, mudança de emprego ou cidade ), devem ser levados primeiramente ao pastor, antes mesmo de qualquer consulta pessoal; Retirar da Bíblia, antes de abri-la, os papéis, marcadores de páginas e etc... , que podem comprometer a consulta; Se há viagem a trabalho, não tenho o que consultar; A consulta deve ser sábia e coerente. (Ex: consulta-se para viajar e Deus diz não. Então se faz nova consulta, pedindo que o Senhor diga se é para permanecer na cidade. AMÉM